Artroplastia do tornozelo: saiba mais sobre a técnica e suas principais vantagens

Responsável por uma série de movimentos complexos, inclusive possibilitando o caminhar, o tornozelo está em constante movimento e suporta elevadas cargas contínuas diariamente. Mesmo estabilizado por um forte sistema de ligamentos, essa articulação sofre com diversos tipos de lesões, como luxações, entorses e fraturas, que podem levar a fortes dores e perda de função. Uma das doenças mais graves associadas ao tornozelo é a artrose; um desgaste da articulação, que acontece de forma progressiva e, muitas vezes, leva a perda ou séria limitação dos movimentos do pé.

A solução mais conhecida para o tratamento dessa condição é a artrodese, um procedimento que consiste na fusão da articulação com a consequente perda dos movimentos. Para mudar esse cenário, a “artroplastia total do tornozelo”, ou prótese de tornozelo, surge como esperança para os pacientes com artrose ou desgaste na articulação. O procedimento, comumente realizado nos Estados Unidos e na Europa, chegou a Minas Gerais em 2014 pelas mãos dos irmãos ortopedistas Daniel Baumfeld e Tiago Baumfeld, especialistas em medicina e cirurgia do pé e do tornozelo e pioneiros na técnica.

Nesta entrevista, os irmãos Baumfeld explicam no que consiste a artroplastia e de que forma a prótese de tornozelo beneficia os pacientes. Confira!

1-O que é a artroplastia?
A artroplastia total de tornozelo é um procedimento cirúrgico para substituir, remodelar ou realinhar uma articulação. É uma cirurgia eletiva (não emergencial) que tem por objetivo aliviar a dor, restaurar a mobilidade e a capacidade funcional da articulação lesionada.

2-Onde surgiu a técnica?
Nos Estados Unidos e na Europa a técnica é comum desde a década de 60, óbvio que com implantes mais rudimentares. A História moderna da artroplastia com implantaes mais duráveis e de boa qualidade se inicia no início desse século. Só em 2018 esses implantes mais modernos, ditos de 4ª geração chegaram ao Brasil, possibilitando grandes vantegens em relação aos implantes anteriormente utilizados

3-Quando a artroplastia é recomendada?
A artroplastia do Tornozelo é recomendada para pacientes com artrose terminal do tornozelo, ou seja, aquela na qual medidas mais conservadores já não fazer mais efeito. Não existe um limite de idade para se submeter ao procedimento, já que alguns estudos já mostram que pacientes mais jovens se saem ate melhor que os mais velhos após a prótese. Apesar disso, próteses implantadas em paciente smais jovens, fatalmente precisarão ser revisadas ate o final da vida, e isso deve ser considerado.

4-Como o procedimento é realizado?
O procedimento é relizado em regime hospitalar e normalmente os pacientes ficam no hospital 1 a 2 dias após a cirurgia. Sob anestesia, o tornozelo é cortado na parte da frente para que a cartilagem do tornozelo possa ser substituída pela prótese. A prótese é composta por 3 componetes: o componente tibial, que substitui a cartilagem da tíbia, o componente talar, que substitui a cartilagem do talus e o polietileno, componente intermediário que fica entre os dois últimos componentes.

5-Quais as vantagens para os pacientes?
Se bem indicado e implantado, esse procedimento possibilita redução da dor, melhora no padrão de caminhada, manutenção de movimento e proporciona melhora na qualidade de vida dos pacientes. É impressionante ver pacientes que não conseguiam agachar, subir e descer morros ou escadas relatando o quanto essas atividades ficaram mais fáceis e se tornarão possíveis.

Divulgação